A NOITE DE GALA DE JANINHA PIAZZETTA (Postado em 4/2/2007)

 

A NOITE DE GALA DE JANINHA PIAZZETTA: O MAIS IMPORTANTE NA VIDA É A PRÓPRIA VIDA!!!

Tem gente que grita, se rasga toda e bate o pé porque a unha quebrou , porque o penteado não ficou legal, porque o vestido tem um amarrotadinho, porque o tom da bolsa de grife não combina com o tom do sapato, porque viu no espelho uma ruguinha no cantinho do olho.

Enfim , tem gente que reclama por tantas coisas bobas e banais nesta vida. Né mesmo?

Quantas vezes você, eu e tanta gente mais já nos pegamos esbravejando e reclamando por coisas tão tolas, supérfluas e efêmeras nesta vida?

Tolhinhos nós todos…

Por outro lado, tem gente que já se deu conta de que o mais importante da vida é a própria vida.

Pessoas assim funcionam para nós como um puxão de orelha, um sinal de advertência, um cascudo no cocuruto da cabeça, uma chamada geral.

Pessoas como minha querida nova amiga Janinha Piazzetta são exemplo vivo disto.

Tinha que dividir este texto/relato dela com vocês.

Janinha é uma vencedora. Venceu uma batalha importantíssima.

Segue a vida cheia de otimismo e com um sentimento de positividade contagiante.

Não tem tempo a perder. Tem vida a viver!!!!

Confiram!

 

MINHA NOITE DE GALA

O tapete não era vermelho, mas sim pink!

A causa não era fama mas sim um orgulho, uma realidade, uma causa nobre: sobrevivente de câncer!

Lembro nitidamente das câmaras na minha cara. O flash, como se fosse o do meu sangue correndo cheio de vida dentro de mim, que às vezes a sua intensidade é confundida e gera uma intensidade de feelings misturados e confusos.

Naquele momento senti que nasci para ser uma celebridade em frente às câmaras mas por causas diferentes.

Um flash daqui, um flash dali, câmaras diferentes: de vídeo ou ou de fotografia ou seja, tv ou print.

Tudo passava rápido na minha cabeca.

Me intrigava que, pega de surpresa, me deixava procupada e me limitava no meu sorriso, pois quando me chamaram no palco inesperadamaente, estava com a boca cheia de comida, mais precisamentrte—galinha.

Mas não hesitei. Caminhei em direção ao palco, cheia de mim, vitoriosa e, como tudo passava rápido, a salva de palmas e as luzes, mais segura de mim ficava.

Eu sou uma vencedora, tenho vida dentro de mim e tenho a certeza que salvei minha vida mais uma vez.

Lembro de abraçar várias mulheres incluindo a estrela, da qual fui especialmente convidada pela mesma—Mayte Prida. Uma atriz, apresentadora, produtora de televisão e acima de tudo uma vencedora como eu que usa sua expêriencia e seu status de celebridade para ajudar e reconhecer o nosso ato vitorioso.

Não tenho idéia de quantos canais de televisão ali estavam. A maioria latina, sim.

Quanto mais flashes mais abraçava minhas companheiras—todas sobreviventes de câncer. Diferentes idades, diferentes siluetas mas todas emocionadas pela celebração.

Não chorei. Vai ver que a idéia da galinha estar nos meus dentes bloqueou a emoção. Mas senti um high! Um high que tomou conta de mim com muita confidência.

Quando um cantor latino famoso (que nem sei o nome pois foram tantos, com exceção que este é muito bonito) cantou uma música feita especialmente para nós mulheres vencedoras da luta do câncer, me olhou nos olhos enquanto cantava e tocava minha mãos, olhando nos meus olhos. E ao mesmo tempo, milhões de flashes.

Quanta emoção que no momento eu nem sabia que existia!

Tudo foi rápido e lembro que ao voltar a minha mesa, um produtor de televisão—Ricardo Frias—sentado ao meu lado me perguntou: -Como você se sentiu? Lembro simplesmente que na volta do palco pedi um copo de vinho e tomei pois não estava certa do que estava acontecendo. O mesmo produtor, quando eu fui chamada ao palco, me perguntou: -Você vai? E eu simplesmente levantei e comecei a caminhar como que respondendo a sua pergunta.

O meu convidado, Cleaveland Jones (nome artístico, a quem estou promovendo, devido ao seu talento) me perguntou: -Qual é o feeling de ser uma celebridade no palco? E eu respondi num gole de vinho: -Ainda não sei; foi tudo tão rápido.

Volto pra casa certa que sou uma vitoriosa. E isso é um sentimento de tamanha grandeza, que nada nesse mundo pode ser comparado.

Agora sei o que senti no palco e estou muito emocionada e, acima de tudo, orgulhosa pois se não estivesse viva, não teria como comemorar ou viver este momento.

Saúde e muita vida a todos vcs!

Janinha

(Texto de Janinha Piazzetta escrito e postado aos amigos logo após chegar em casa vinda de uma festa em homenagem,no mês Internacional da Mulher, a várias mulheres de diferentes nacionalidades e idades, vencedoras na luta contra o câncer)

 

Feliz vida!

Abração.

Rose Max

Deixe seu comentario

You must be logged in to post a comment. Log in »

© 2011 BRTVonline.com
Developed by Lytron Web Design Fort Lauderdale