De Füssen a Vaduz

 

Diário da Viagem - Quarta-feira, 13 de junho de 2012

Hoje saímos de Füssen em direçãoo à Vaduz. Antes porém, aproveitando o pequeno período sem chuva pela manhã, e até de uns poucos raios de sol, decidimos visitar o castelo de Neuschwanstein, um dos mais lindos que já visitei.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vista aérea de Neuschwanstein baixada do Google

Não é um castelo medieval, como no resto da Europa. O castelo foi projetado para ser um refúgio pessoal do rei Ludwig, da Baviera, por volta de 1830, mas Ludwig morreu antes de concluí-lo. Mais de um milhão de pessoas visitam o castelo anualmente. Logo à chegada, na entrada do estacionamento, encontramos Juliano, um brasileiro bem simpático que se prontificou a tomar conta das motos e da “tralha” toda.

          

 

 

 

 

 

 

Viajar de moto no frio e com chuva tem essa desvantagem. Temos que carregar sempre uma quantidade enorme de coisas e não dá pra entrar em museus com tudo isso: jaqueta, enchimento de baixo, capacete, luvas, roupa impermeável, além das botas. Portanto, o Juliano veio bem a calhar.

O castelo é belíssimo e seu desenho inspirou Disney no projeto do castelo da Bela Adormecida.

          

 

 

 

 

 

 

Após a visita, seguimos a Vaduz. Os Alpes têm centenas de pequenas estradas interligando pequenas vilas, e as opções de caminhos são muitas. Mas hoje, devido ao mau tempo, decidimos ir pela autoestrada, de modo a ficar o menor tempo possível na chuva. Vamos fazer duzentos quilômetros em três horas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Finalmente chegamos à Vaduz no final da tarde.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vaduz, que se pronuncia “Fadus” é a capital do Principado de Liechtenstein, um dos menores países do mundo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Graciela tenta encontrar no GPS o endereço do Hotel em Vaduz

Fica às margens do rio Reno e tem uma população de aproximadamente seis mil habitantes. Além de ser um dos paraísos fiscais mais bem sucedidos do mundo, o que confere à sua pequena população uma renda per-capita invejável, tem também uma atividade turística importante, preferida principalmente pelos asiáticos.

Os principais pontos turísticos da cidade são o castelo, construído na época medieval mas atualmente fechado ao público devido a uma reforma, e a catedral. O castelo é até hoje a residência do príncipe e da família real.

Nosso hotel fica numa encosta com uma vista maravilhosa da cidade e tendo ao fundo algumas montanhas geladas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vista do hotel em Vaduz. Quem sabe amanhã as nuvens vão embora.

Agora, não tente comprar nada ou fazer qualquer coisa depois das 10 da noite. A cidade toda “fecha”, vira uma cidade fantasma. Nem mesmo posto de gasolina aberto. Assim sendo, sem ter o que fazer, vamos tomar um vinho do quarto e dormir. Amanhã esperamos o primeiro dia da viagem com sol, o que irá mudar toda a paisagem. Logo após o café da manhã seguiremos por estradas secundárias para St. Moritz, na Suíça.

 

Galeria

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para quem não gosta muito de subir montanha, pode ir ao castelo de charrete.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Graciela e Amália na longa caminhada de subida ao castelo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Graciela, Amália e Marcos aguardando a chamada para o nosso tour pelo castelo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pátio do castelo.

          

 

 

 

 

 

 

O rei tinha uma vista privilegiada do vale.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

One Response to “De Füssen a Vaduz”

  1. Gra, nao e o maximo este Castelo? Ele serviu de inspiracao para o Castelo da cinderela da Disney. Botei os bofes subindo ate o castelo, mas valeu a visita.

     

Deixe seu comentario

You must be logged in to post a comment. Log in »

© 2011 BRTVonline.com