BOSSA NOVA SINFÓNICO – Recordando a Antonio Carlos Jobim

 

 

Em dezembro de 2012, o baterista costarriquense Carlomagno Araya, a cantora e o violonista cariocas Rose Max e Ramatis Moraes, durante o intervalo de uma apresentação em Miami (onde os três vivem), tiveram a idéia de criar o projeto BOSSA NOVA SINFÓNICO, uma homenagem à bossa nova e ao grande músico e compositor brasileiro, conhecido e venerado no mundo todo, Antonio Carlos Jobim.

Após a escolha do repertório, eles convidaram o maestro norteamericano, também radicado em Miami, Jeremy Fox ( que em junho de 2013 terminou o doutorado em música-composição-regência na Universidade de Miami-UM, cuja tese defendida tinha como tema a música brasileira) para integrar o projeto, escrever os arranjos e atuar como regente.

O projeto foi apresentado a Guillermo Madriz, diretor geral do Centro Nacional de la Musica, um lindo, histórico e prestigiado teatro no centro da cidade de San Jose, capital da Costa Rica. Guillermo ficou impressionado com a qualidade dos arranjos, com a beleza da bossa nova e feliz pela oportunidade de proporcionar ao público de seu país um espetáculo deste teor. 

Com total apoio e patrocínio do Centro Nacional de la Música e tendo a participação fundamental da Orquestra Sinfónica Nacional de Costa Rica (por isso o título e todo encarte escritos em espanhol), foram realizados nos dias 21 e 22 de março de 2013, os dois concertos que resultaram no cd BOSSA NOVA SINFÓNICOCelebrando a Antonio Carlos Jobim, totalmente gravado ao vivo.

Os concertos tiveram, além de Jeremy Fox (arranjos e regência), Rose Max (voz principal), Ramatis Moraes (violão e voz) e Carlomagno Araya (bateria), a participação, como solistas convidados, dos músicos norteamericanos residentes em Miami Jamie Ousley (baixo acústico) e Michael Orta (piano).
Também contou com arranjos do brasileiro Rafael Piccolotto de Lima e dos arranjos de Claus Ogerman e Michael O.Hurwitz.

O cd BOSSA NOVA SINFÓNICO está sendo muito bem recebido pela crítica e pelo público, por sua qualidade musical e técnica, pela beleza inigualável das composições do “Mestre Jobim” e pelo ineditismo de apresentar essas canções executadas por um quarteto de base jazzística (Ramatis-violão, Jamie Ousley (baixo acústico), Michael Orta (piano) e Carlomagno Araya-bateria), somados à voz da cantora Rose Max e ao virtuosismo e eficiência musical da Orquestra Sinfônica Nacional da Costa Rica.

Os planos de Carlomagno, Ramatis, Rose e Jeremy agora, é levar esse projeto para várias partes do mundo, com execução das orquestras locais. No final do mês de julho, o cd será oficialmente lançado na Costa Rica e aqui nos EUA. 

Por enquanto, as canções podem ser ouvidas e compradas individualmente no iTunes e no CDBABY.
E para o público de South Florida, serão realizados dois shows de lançamento do cd com o quinteto formado por Rose Max, Ramatis Moraes, Carlomagno Araya, Jamie Ousley e Michael Orta, no final de julho, no VanDyke Cafe (Miami Beach) e no Jazziz Nightlife (Boca Raton). As datas serão confirmadas e repassadas em breve para a imprensa.

A produção musical foi feita por Carlomagno Araya e a produção executiva coube ao Centro Nacional da Música de Costa Rica.

Alguns vídeos dos concertos podem ser vistos acessando:

Chovendo na roseira – www.youtube.com/watch?v=lAX3ZvZivzE

Retrato em branco e preto/ Insensatez – www.youtube.com/watch?v=s_cx60TPiDI

Garota de Ipanema – www.youtube.com/watch?v=FB1Ma4-fLhI

Ela é carioca – www.youtube.com/watch?v=J1mFAY5pOMU

Abertura Jobiniana – www.youtube.com/watch?v=ej_auc-P6TU

Ficha técnica das músicas:

1. ABERTURA JOBINIANA (arranjo RAFAEL PICCOLOTTO DE LIMA)
2. ÁGUAS DE MARÇO – (arranjo CLAUS OGERMAN)
3. CHOVENDO NA ROSEIRA (arranjo RAFAEL PICCOLOTO DE LIMA)
4. BRIGAS NUNCA MAIS
5. RETRATO EM BRANCO E PRETO (arranjo JEREMY FOX)
1. INSENSATEZ (arranjo JEREMY FOX )
7) PASSARIM (arranjo RAFAEL PICCOLOTTO DE LIMA)
8. GAROTA DE IPANEMA (arranjo JEREMY FOX)
9) ELA É CARIOCA (arranjo MICHAEL O.HURWITZ)
10) SÓ DANÇO SAMBA CORCOVADO (arranjo JEREMY FOX)
11) CORCOVADO (arranjo JEREMY FOX)
12) WAVE (arranjo CLAUS OGERMAN)
13) BOSSA NOVA MEDLEY (arranjo JEREMY FOX)
I. SAMBA DE UMA NOTA SÓ
II. CHEGA DE SAUDADE
III. BARQUINHO
IV. ÁGUA DE BEBER

1 RAFAEL PICCOLOTTO DE LIMA
2,3,7,11 y 12 ANTONIO CARLOS JOBIM
4,8,9,10, 13-II y 13-IV ANTONIO CARLOS JOBIM y VINICIUS DE MORAES
13-I ANTONIO CARLOS JOBIM y NEWTON MENDONÇA
5 ANTONIO CARLOS JOBIM y CHICO BUARQUE DE HOLLANDA
13-III ROBERTO MENESCAL y RONALDO BOSCOLI

Ao final deste press release, não podemos deixar de mencionar que Costa Rica é um país peculiar, que nos recebeu e acolheu de maneira super fraterna durante os dias em que lá estivemos para a realização dos ensaios e concertos. Localizado na América Central, este país apresenta um grau de desenvolvimento humano, artístico e espiritual sem par.
Ao invés de investirem em armamentos, investem em cultura, arte, na instrução e bem estar de sua população.
Não têm Exército, Marinha, Aeronática ou qualquer outra força armada. Para garantir a segurança de seu povo, contam com dez mil policiais. E para instruir e educar, contam com mais de 60 mil professores.
Reproduzimos a seguir as inspiradas e sábias palavras do diretor geral do Centro Nacional da Música, que se encontra no encarte do cd:

“MENSAGEM DO DIRETOR EXECUTIVO

Este trabalho musical é dedicado à duradoura amizade entre dois povos irmãos: costarriquenses e brasileiros.
É uma sincera homenagem a esse gigante chamado ANTONIO CARLOS JOBIM e à música do Brasil, feita pela ORQUESTRA SINFÔNICA NACIONAL, por seus músicos, trabalhadores e diretores. E isto só foi possível graças à colaboração dos excelentes artistas internacionais convidados: Jeremy Fox, Rose Max, Ramatis Moraes, Michael Orta, Jamie Osley, Rafael Piccolotto, Michael O. Hurwitz e, em especial, por todo o trabalho de produção do músico costarriquense Carlomagno Araya.
Hoje damos um passo firme e consciente mais além do mútuo reconhecimento das veias estéticas que se entrelaçam na imensa e diversa riqueza cultural, musical, artística de nosso plural e multiétnico continente.
Muito obrigado, Jobim. Muito obrigado, povo brasileiro, por permitir-nos beber de suas fontes artísticas. Muito obrigado, povo costarriquense, por seu apoio e decisão de seguir investindo em cultura e no enriquecimento espiritual do homem novo, solidário e ético e por seguir reafirmando nossa aspiração de ser, a cada dia, um povo mais livre e culto.
Guillermo Madriz, MBA
Diretor Geral
CENTRO NACIONAL DA MÚSICA”

Muito obrigado pelo apoio e carinho de todos vocês da impensa brasileira nos Estados Unidos.
PROJETO BOSSA NOVA SINFÓNICO
Rose Max, Ramatis Moraes, Carlomagno Araya & Jeremy Fox
Miami, junho de 2013

Deixe seu comentario

You must be logged in to post a comment. Log in »

© 2011 BRTVonline.com